top of page
IMG_2823.JPG

Ana Vieira Leite

Vencedora da 10ª edição (2021) da “Le Jardin des Voix”, Academia Les Arts Florissants para jovens cantores barrocos, Ana Vieira Leite estreou-se recentemente na Ópera de Paris como Créuse na produção de David McVicar de Médée de Charpentier sob William Christie.

Outros projetos notáveis ​​​​com Les Arts Florissants incluem Belinda em "Dido e Aeneas" de Purcell na Opéra Royal de Versailles, Teatro Real- Madrid e Gran Teatro del Liceu - Barcelona, ​​Dalinda em "Ariodante" de Handel em na Philharmonie de Paris e na Ópera de Versalhes, Eurídice em "Orphée et Eurydice" de Gluck e "Messias" ambos na Philharmonie de Paris. Acrescente a isso o papel-título em uma nova produção de "Partenope" de Handel conduzida por William Christie e Paul Agnew em uma grande tour internacional.

Desde então, Ana Vieira Leite afirmou-se como uma das jovens cantoras de referência na área da música barroca, actuando com conjuntos como Le Concert de l'Hostel Dieu (Franck-Emmanuel Comte), Concerto 1700 (Daniel Pinteño), Divino Sospiro (Massimo Mazzeo), Los Elementos (Alberto Miguélez Rouco), Músicos do Tejo (Marcos Magalhães)… e muitos mais.

Tem sido regularmente convidada para dar concertos por toda a Europa com Leonardo García Alarcón e a sua Cappella Mediterranea.

Ana gravou vários álbuns com Les Argonautes (Purcell: Dido and Aeneas – Aparté), Ensemble Bonne Corde (Fiocco: Lamentationes Hebdomadae Sanctae – Ramée/Outhere), Divino Sospiro (Avondano: Morte d’Abel – Glossa) e Cappella Mediterranea (Amore Sciliano - Alpha/Outhere). É também cofundadora e membro do conjunto La Néréide (Luzzaschi: Il Concerto segreto – Ricercar/Outhere).

O seu primeiro álbum a solo “Amorosi Accenti” com o Concerto 1700 dedicado às cantatas de câmara de Domenico Scarlatti tem sido muito aclamado pela imprensa internacional.

Ana Vieira Leite formou-se na Haute École de Musique de Genève em 2020 com um mestrado em canto e recebeu o “Prix de la Ville de Genève” pelo seu excelente trabalho. Foi galardoada com o Primeiro Prémio no Concurso Internacional de Canto Barroco de Froville (2020) e no Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa (2021).

Ana recebeu o apoio das Fundações Gulbenkian, Colette Mosetti e GDA (Gestão dos Direitos dos Artistas).

A temporada 2023/2024 viu Ana Vieira Leite cantar o "Messiah" de Handel no Théâtre Impérial de Compiègne, interpretar Dalinda em "Ariodante" do mesmo compositor para a  Philharmonie de Paris e dar um recital na Cité de la Musique de Paris com ópera e árias de concerto. de Mozart dirigido por Paul Agnew. Em breve retornará ao papel de Créuse em Médée de Charpentier, numa produção  do Teatro Real Madrid.

bottom of page